• Área
  • Tipo
  • Nível de acesso

Notícias

Federal
Publicado em 15 de August de 2019 em Federal

Porta-voz diz que mudança do Coaf para Banco Central está em estudo

Por Clipping - Dia a Dia Tributário
© Sérgio Lima

'O entendimento é que o governo transforme o Coaf em uma unidade de inteligência financeira', disse o porta-voz


O porta-voz da Presidência da República, Otávio do Rêgo Barros, disse nesta 4ª feira (14.ago.2019) que uma possível mudança do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) para o BC (Banco Central) ainda está sendo analisada.


“A mudança do Coaf do Ministério da Economia para o Banco Central está em estudo pela Subchefia de Assuntos Jurídicos da Casa Civil em conjunto com o Ministério da Economia. O entendimento é que o governo transforme o Coaf em uma unidade de inteligência financeira”, disse ele.


Rêgo Barros também comentou a indicação do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro, para ocupar o cargo de embaixador do Brasil em Washington. De acordo com o porta-voz, não existe nenhuma dúvida do presidente em relação à indicação. Restaria apenas, segundo ele, uma análise jurídica do caso, que está em andamento.


“Incerteza alguma. O presidente está muito seguro da indicação do deputado Eduardo Bolsonaro. Esta análise jurídica está sendo realizada aqui no âmbito dos ministérios palacianos e, assim que esteja pronta, o presidente afirmará e a endereçará ao Senado. Não há absolutamente nenhuma dúvida sobre a capacidade do deputado Eduardo nos representar,” afirmou.


Já sobre a escolha do novo procurador-geral da República, Rêgo Barros disse que Bolsonaro pode ampliar o prazo estabelecido por ele próprio para tomar sua decisão, que seria esta 6ª feira.


“O presidente ainda não tomou a sua decisão em relação ao nome que indicará e ainda verbalizou: ‘Existem muitos bons nomes’. O prazo será o necessário para indicação com vistas ao bem do nosso país”, disse.


Depois ele voltou ao assunto: “O prazo é aquele que melhor se adequar. Se necessário for, prolongar esse prazo.”


MUDANÇAS NA COMUNICAÇÃO


Rêgo Barros confirmou que a função de porta-voz ficará subordinada à Secretaria de Governo. De acordo com ele, o ajuste “já estava em estudo desde fevereiro passado e será concretizado em novo decreto que está sob análise da Secretaria Geral da Presidência.


“A principal finalidade foi adequar as funções do gabinete do porta-voz e integrar efetivamente a condução da comunicação do governo com a Secretaria de Comunicação da Presidência da República, a Secom”, afirmou.


“O atendimento diário da imprensa será responsabilidade da Secretaria de Imprensa, enquanto o porta-voz se dedicará a vocalizar o pensamento do presidente e, eventualmente, da Presidência da República.”


Sobre a demissão de Paulo Fona, Rêgo Barros pediu que as dúvidas fossem endereçadas à Secretaria de Governo:


“Não participei do processo [de demissão], de forma que não tenho como adiantar como ele se processou. Peço que enderecem a pergunta à Secretaria de Governo”, disse.


“Não conversei com o presidente ontem [13.ago]. E hoje o presidente esteve em viagem da qual não participei. Não tenho como adiantar. Não obstante volto a dizer que a pergunta seja endereçada à Secretaria de Governo”, acrescentou.




Fonte: MSN


Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do site. O que publicamos é para estimular o debate sobre temas importantes para o País, sempre prestigiando a pluralidade de ideias

Comentários

Para comentar essa notícia é necessário ser assinante e efetuar o login.