• Área
  • Tipo
  • Nível de acesso

Notícias

IR
Publicado em 6 de June de 2017 em IR

Comissão aprova dedução do IR de doações a fundos de assistência social

Por Clipping - Dia a Dia Tributário
Jorge Silva

Dr. Jorge Silva: medida aumentará os recursos disponíveis para ações de assistência social - foto: Billy Boss/Câmara dos Deputados


A Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados aprovou proposta que permite a dedução do Imposto de Renda (IR) de doações aos fundos controlados pelos conselhos de Assistência Social nacional, distrital, estaduais e municipais.


Pela proposta, a pessoa jurídica poderá doar até 1% do imposto de renda devido, enquanto a pessoa física poderá doar até 6% do imposto sobre a renda. Neste caso, o correspondente a 3% poderá ser deduzido diretamente da Declaração de Ajuste Anual e repassado imediatamente para os fundos de assistência social.


O texto aprovado é o substitutivo do relator, deputado Dr. Jorge Silva (PHS-ES), ao Projeto de Lei 451/11, do deputado Thiago Peixoto (PSD-GO).


O projeto original cria o Programa Nacional de Apoio à Assistência Social, que permite a pessoas físicas e jurídicas deduzirem do IR os valores doados para organizações de assistência social autorizadas pelo Ministério do Desenvolvimento Social.


Porém, para o relator, ao conferir poder ao governo federal sobre projetos sociais prioritários, o projeto interfere negativamente no atual desenho da Política Nacional de Assistência Social do Brasil. “As medidas podem representar um retrocesso para a Política Nacional de Assistência Social e colocar em risco a descentralização das ações de assistência social prevista na Constituição Federal”, disse.


Mais recursos
Dr. Jorge Silva preferiu acrescentar dispositivos à Lei Orgânica da Assistência Social (Loas, 8.742/93) para estender para os fundos controlados pelos conselhos de Assistência Social as normas já existentes para as doações ao Fundo dos Direitos da Criança e do Adolescente. “A extensão dessas regras para os fundos controlados pelos conselhos de Assistência Social elevará sobremaneira o montante de recursos disponíveis para o financiamento de ações de assistência social”, opinou.


Conforme o texto aprovado, as doações para os fundos controlados pelos conselhos de Assistência Social nacional, distrital, estaduais e municipais poderão ser em espécie ou em bens. No caso de doações feitas diretamente na Declaração de Ajuste Anual, elas terão de ser em espécie e deverão ser depositadas em conta específica da instituição financeira pública vinculada aos fundos.


Prestação de contas
Ainda segundo o substitutivo, os órgãos responsáveis pela administração das contas dos fundos controlados pelos conselhos de Assistência Social deverão emitir recibo em favor do doador. Esses órgãos deverão manter controle das doações recebidas; e informar anualmente à Secretaria da Receita Federal do Brasil as doações recebidas mês a mês, identificando o doador.


Os conselhos de Assistência Social nacional, distrital, estaduais e municipais divulgarão amplamente à comunidade as ações prioritárias para aplicação em políticas de assistência social; e os requisitos para a apresentação de projetos a serem beneficiados com recursos dos fundos por eles controlados. Além disso, deverão divulgar a relação dos projetos aprovados em cada ano-calendário; o total dos recursos recebidos e a respectiva destinação; e a avaliação dos resultados dos projetos beneficiados com recursos dos fundos por eles controlados.


O Ministério Público determinará a forma de fiscalização da aplicação dos incentivos fiscais. O descumprimento das medidas de prestação de contas sujeitará os infratores a responder por ação judicial proposta pelo Ministério Público, que poderá atuar de ofício, a requerimento ou representação de qualquer cidadão.


Ao Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário ou outro ministério que o venha suceder, caberá encaminhar à Secretaria da Receita Federal do Brasil, até 31 de outubro de cada ano, arquivo eletrônico contendo a relação atualizada dos fundos controlados pelos conselhos de Assistência Social nacional, distrital, estaduais e municipais.


Tramitação
A proposta será analisada pelas comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Depois, seguirá para o Plenário.


ÍNTEGRA DA PROPOSTA:


PL-451/2011
Reportagem – Lara Haje
Edição – Pierre Triboli


Fonte: Agência Câmara Notícias


 

Comentários

Para comentar essa notícia é necessário ser assinante e efetuar o login.