• Área
  • Tipo
  • Nível de acesso

Artigos

Federal
Publicado em 12 de janeiro de 2018 em Federal

Análise estratégica de custos e formação de preços, sua empresa está preparada para 2018?

Por Luis Henrique Lenzi Bernardino
Análise estratégica de custos e formação de preços, sua empresa está preparada para 2018?

Desde o ano passado estamos acompanhando, e sentindo os efeitos, de uma declarada mudança na política de preços dos combustíveis, diretamente ligada a Petrobras, uma das maiores empresas da América Latina. Por se tratar de uma estatal, e obviamente por interesses políticos, a empresa não seguiu algumas regras básicas de mercado, uma delas relacionada ao repasse de custos e paridade de preços ao mercado internacional. Isso acarretou em grandes perdas na sua operação.

Os ajustes de preços, dependendo o ramo de atividade, devem ser analisados constantemente, como adoção de política interna, comercial ou financeira, isso porque podem haver mudanças no mercado diariamente, além da inflação medida. Abaixo cito alguns fatores que podem corroborar para aumentos de custo em uma empresa:



  • Preços de fornecedores: não é incomum a empresa receber cartas de correções de preços com justificativas inflacionárias, cabe a empresa analisar e replicar o mesmo procedimento em seus clientes, se justificado;



  • Mudanças tributárias: no Brasil o aspecto tributário é altamente volátil. Em 2017 algumas empresas deixaram de usufruir o benefício de desoneração da folha por exemplo, obrigando a corrigirem seus preços de venda para manter suas margens;



  • Inflação de mercado: deve-se atentar aos indicadores inflacionários mensais comumente aceitos (IGP-M, IPCA, etc.), além disso, é necessário que a empresa calcule sua inflação interna.



  • Legislação trabalhista: além dos comuns reajustes anuais de salário pelos sindicatos, deve-se atentar para provisionamentos com de contingências, horas extras e custo com turn-over;



  • Custo financeiro: com o mercado de juros volátil e com uma cultura de concessões de prazos de pagamentos, a empresa deve estar alinhada ao custo financeiro de suas operações e investimentos;



  • Transportes: outro aspecto importante é verificar assiduamente os custos com fretes e carretos, também não é raro empresas que desconsideram depreciações de frota própria, ou aumento dos custos em geral da frota na formação do preço de venda.



Em síntese, a empresa deve estar atenta a variação dos seus custos e sua margem de contribuição, consequente lucratividade desejada.

A FiscALL Soluções realiza auditoria estratégica de custos e preços de venda, subsidiando a tomada de decisões com as informações e fatores necessários para a eficácia da política de preços e para o resultado do negócio.




Comentários

Para comentar essa notícia é necessário ser assinante e efetuar o login.